terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Penso, logo existo

Outro dia estava lendo sobre pensadores da humanidade e descobri que o tal do René Descartes questionou e colocou em dúvida todo o conhecimento aceito como correto e verdadeiro (fazendo uso do ceticismo como método).

E ao pôr em dúvida todo o conhecimento que então julgava ter, concluiu que apenas poderia ter certeza que duvidava. Se duvidava, necessariamente então também pensava, e se pensava necessariamente existia (sinteticamente: se duvido, logo penso; se penso, logo existo).

Por meio de um complexo raciocínio baseado em premissas e conclusões logicamente necessárias, Descartes então concluiu que podia ter certeza de que existia porque pensava/duvidava. A famosa frase dita por ele poderia ser então: duvido, logo existo!

E isso me faz pensar, será que duvidamos o suficiente???

Nenhum comentário:

Postar um comentário